depilação

4 tipos de depilação definitiva para você conhecer

Lâminas, cremes depilatórios e cera quente. Apesar de muito conhecidas, essas técnicas de depilação são temporárias e não eliminam os pelos como a depilação com laser.

Por esse motivo, a depilação com laser costuma ser chamada de depilação definitiva, o que não está completamente correto, já que terminado o tratamento inicial, sessões de manutenção são necessárias. Isso ocorre porque, apesar do laser efetivamente cauterizar a raiz dos pelos escuros e grossos, impedindo os folículos de produzirem novos fios, nosso corpo é dotado de células tronco. Essas células, presentes nos folículos, são capazes de recompor as raízes e permitir a repilação da área previamente submetida ao laser, ainda que parcialmente. Por isso, a maioria dos protocolos preconiza 6 a 10 sessões mensais iniciais, seguidas de sessões anuais de manutenção.

Os benefícios da depilação com laser são muitos: pele menos irritada, fim dos pelos encravados e discreto clareamento da pele. Os resultados são rápidos e geralmente já perceptíveis depois da primeira sessão!

Tipos de depilação definitiva

Apesar de chamarmos todas as depilações definitivas de depilação a laser, a verdade é que há diferentes aparelhos, com resultados distintos. De maneira geral, podemos dividir as tecnologias em dois grupos: 1) o laser propriamente dito e 2) a luz intensa pulsada.

A diferença entre laser e luz intensa pulsada é que o laser possui apenas um comprimento de onda, enquanto a luz pulsada atua numa faixa de comprimentos. Mas, o que isso significa? Cada comprimento de onda tem um alvo especifico, ou seja, cada laser está indicado para um tratamento específico.

Há portanto, lasers para as mais diversas indicações, como por exemplo para combater varizes ou para depilar pelos, porém o laser que queima os vasos não tem efeito sobre os pelos e vice versa, pois o comprimento de onda que queima pelos não é o mesmo que cauteriza vasos.

A luz pulsada, por sua vez, ao trabalhar com um leque de comprimentos de onda, pode ser moderadamente efetiva para múltiplas indicações, mas não será tão eficaz quanto um laser para uma indicação específica. Em depilação isso quer dizer que, em geral, a luz pulsada exige mais sessões que o laser, com maiores riscos.

Lasers de depilação

Esse tipo de tecnologia funciona da seguinte maneira: o laser é absorvido pelo pigmento marrom (melanina) encontrado nos pelos e o calor gerado tem o poder de queimar o folículo. Como o alvo do laser é na verdade o pigmento e não necessariamente o pelo, a depilação a laser será mais segura e exibirá melhores resultados em pessoas claras, com pelos negros. Pessoas morenas e negras exigem cuidados especiais, pois a presença da melanina na pele pode “confundir” o laser, levando a queimaduras.

Algumas opções de lasers, incluem:

1. Laser de Diodo (810nm): é o laser de depilação mais consagrado! Atende um amplo espectro de tons de pele e exibe um comprimento de onda com excelente afinidade pela melanina. Para aumentar a segurança do tratamento, o aparelho veio associado a mecanismos de refrigeração da pele: ao resfriar a pele, a área em volta do pelo é protegida do aquecimento e a energia do laser é direcionada à raiz do pelo. Sem dúvida alguma, é o meu aparelho de depilação preferido.

2. Laser de Alexandrite (755nm): seu comprimento de onda lhe proporciona alta afinidade pela melanina, o que o torna muito potente, inclusive para depilar pelos finos e claros (não brancos). É excelente para depilar peles claras, porém muito perigoso para pessoas morenas, negras e bronzeadas. Apesar de utilizado principalmente para depilação em peles claras, o Alexandrite também pode ser usado para remoção de tatuagens (desde que seja Q- Switched).

3. Laser Rubi (694nm): assim como o Alexandrite tem comprimento de onda com grande afinidade pela melanina, o que o torna extremamente eficaz, inclusive para depilação de pelos finos e claros (não brancos). Por sua grande afinidade pela melanina só deve ser utilizado por pacientes de pele clara.

4. Laser de Neodímio YAG (1064nm): é o laser mais seguro para depilação em peles negras, porém em geral não permite uma destruição eficaz dos folículos, levando a uma depilação essencialmente mais duradoura, do que propriamente definitiva.

Luz Intensa Pulsada

Como explicado anteriormente, a luz pulsada emite diversos comprimentos de onda. Por isso, ao ser disparada, ela não lesiona apenas a raiz do pelo, mas também toda a área que penetrou. Portanto, para que o tratamento seja seguro, a depilação com luz pulsada precisa ser realizada com cargas menores de energia. Obviamente, se a energia utilizada é menor, o tratamento é menor doloroso, porém cada sessão também é menos eficaz quando comparada a uma sessão de laser. Depilações com luz pulsada podem portanto, exigir até o dobro do número de sessões quando comparadas ao tratamento com laser.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista no Rio de Janeiro.

O que deseja encontrar?

Compartilhe